História da cidade do Rio de Janeiro: Jardim Suspenso do Valongo

Oi, pessoal! Beleza?

Para você que gostou e se interessou pelo Cais do Valongo, trazemos agora a história do Jardim Suspenso do Valongo.

Na primeira década do século XX, o Rio de Janeiro passou por  importantes intervenções urbanísticas nas áreas centrais da

cidade. O replanejamento da capital, assim como seu embelezamento e saneamento, foi obra do prefeito Francisco Pereira Passos (1902-1906). Aquele foi um momento crucial na história do Rio, marcado por acontecimentos de grande significado. Revoltas, protestos, o surgimento das primeiras favelas, o alargamento e higienização de ruas, praças e avenidas, entre outros eventos, moldaram o caráter de nossa República recém-instaurada.

A área que compreendia o antigo Cais do Porto, região marcada pela insalubridade e abandono no começo do século, quando houve um esvaziamento do centro em benefício de bairros mais afastados como os da Zona Sul, foi um dos locais escolhidos para receber as intervenções do governo. A região, que outrora compreendia todo o comércio de escravos, havia sido praticamente aterrada e, com ela, a história do local, motivo de constrangimentos para o país em virtude de seu passado escravagista. O Cais da Imperatriz, que substituíra o de escravos, foi também aterrado em 1911 para dar lugar a uma enorme praça. Os parques, as praças e as ruas arborizadas, com suas grandes calçadas, se tornaram uma marca do embelezamento do Rio.

Construído em 1906, o Jardim Suspenso do Valongo foi projetado pelo paisagista Luís Rei como parte do projeto de revitalização do centro da cidade. A obra foi concebida para conter a encosta do Morro da Conceição e ao mesmo tempo servir como área de lazer para pessoas da sociedade. Localizado em região próxima ao degradante e escandaloso antigo mercado de escravos, sua construção foi também uma tentativa de apagar as marcas da escravidão.

Por várias décadas, o Jardim Suspenso permaneceu abandonado, degradando-se lentamente. Nos últimos anos, entretanto, em virtude das obras do projeto Porto Maravilha, o local foi reformado pela prefeitura e hoje integra o Circuito Histórico e Arqueológico da Celebração da Herança Africana. Vizinho à famosa Pedra do Sal, o local abriga ainda um pequeno espaço de visitação onde podem ser vistos artefatos arqueológicos encontrados durante as obras para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

Ficou com vontade de conhecer o espaço? Aula não é só dentro de sala, certo?

Em breve mais histórias de nossa cidade serão contadas por aqui. Até logo!

 

Professor João

WeCreativez WhatsApp Support
Fale com a PenseBem no Whatsapp
Agende sua aula particular